Pages

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

R$ 2,83 MILHÕES NA PROMOÇÃO DAS CIDADES HISTÓRICAS


As 12 cidades brasileiras reconhecidas pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade ganham, a partir de agora, um conjunto de ações. 
Pesquisa da Embratur aponta que há interesse do turista da Copa por essas cidades

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) lançou o Projeto de Promoção Turística das Cidades Patrimônio Cultural, programa que visa fazer uma promoção específica desses destinos, além de capacitar, no exterior, operadores de turismo em informações sobre as cidades históricas brasileiras. “Estão previstas a realização de press trips, seminários para formadores de opinião, workshops para agentes de viagens, elaboração de material promocional específico e realização de exposições no exterior sobre o Patrimônio Cultural brasileiro”, afirma o presidente da Embratur, Flávio Dino.

O programa será lançado na próxima Fitur (Feira Internacional de Turismo) de Madri, de 22 a 26 de janeiro. Durante o evento, será realizada uma exposição com imagens e vídeos dos Patrimônios Culturais do Brasil. Depois, a exposição seguirá para França e Itália, outros dois países que se encontram na lista de maiores emissores de turistas para o Brasil. Segundo Dino, o objetivo é diversificar ainda mais a imagem do Brasil no exterior, agregando ao Sol e Praia e Ecoturismo – que atualmente são os dois principais motivos que levam um estrangeiro a visitar o Brasil – o interesse pela cultura brasileira. Soma-se à iniciativa das Cidades Históricas, o edital lançado este ano para apoio das Festas Juninas que, no ano que vem, coincidirão com a Copa do Mundo 2014.

Plano Piloto de Brasília (DF) – primeiro patrimônio da Era Contemporânea no mundo

Projetos-pilotos

No ano passado, a Embratur já realizou algumas experiências-piloto, como a exposição dedicada a Pirenópolis (GO) e Brasília (DF) realizada na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York. “Nosso objetivo foi aproveitar a visibilidade que a Assembleia Geral da ONU tem em todo o mundo para divulgamos dois ícones do Patrimônio Cultural brasileiro”, afirmou Dino.

Centro Histórico de Salvador (BA) é um dos sítios reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade


A exposição “Centro-Oeste: Modernidade e Tradição” teve como público-alvo os participantes da Assembleia Geral da ONU do ano passado, além de operadores e agentes de turismo locais, estudantes e imprensa. O espaço da exposição ficou aberto ao público durante todo o mês de novembro.


Rio de Janeiro, primeira cidade do mundo a ser reconhecida no segmento de Paisagem Cultural

O Brasil tem 12 sítios reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade: o Plano Piloto de Brasília (DF) – primeiro patrimônio da Era Contemporânea no mundo; o Centro Histórico da Cidade de Goiás (GO); o Centro Histórico de Olinda (PE); o Centro Histórico de São Luís (MA); os Centros Históricos de Diamantina e de Ouro Preto (MG); o Santurário de Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas (MG); o Centro Histórico de Salvador (BA); o Parque Nacional da Serra da Capivara em São Raimundo Nonato (PI); as Ruínas Jesuítico-Guaranis de São Miguel das Missões (RS); a Praça de São Francisco na cidade de São Cristóvão (SE) e o Rio de Janeiro, primeira cidade do mundo a ser reconhecida no segmento de Paisagem Cultural, pela simbiose entre ocupação humana e natureza na cidade do Rio.

Uma pesquisa realizada pela Embratur durante a Copa das Confederações, mostrou que a principal atividade de lazer do turista que veio para a Copa das Confederações, em junho, foi cultural e que, entre um jogo e outro, o estrangeiro optou por visitar museus, monumentos e bairros históricos.

A pesquisa revelou que bairros históricos foram procurados por 50,8 % dos estrangeiros. Em segundo lugar, com 39,5%, estão os museus, casas de cultura e exposições. Cerca de 39% dos estrangeiros optaram por passeios em monumentos. Os shows e espetáculos foram assistidos por 15,5%.

0 comentários:

Postar um comentário